ISA - Espírito Santo Section

Área Restrita

Esqueci a senha / Cadastre-se

Cursos

Metrologia Industrial

OBJETIVO

Fornecer uma visão geral das unidades de base e derivadas do SI e mostra o modo correto de escrever nomes e Símbolos de unidades. Apresentar o modo correto de escrever os algarismos significativos, de modo consistente com a precisão associada. Introduz os parâmetros básicos de Estatística, relacionados e utilizados em Metrologia: médias, desvios padrão, dispersão, distribuição. Mostrar os conceitos de precisão e exatidão, explicando como são expressas as incertezas dos instrumentos em % do fundo de escala e % do valor medido. Estudar as incertezas sistemáticas e aleatórias e mostrar a terminologia da norma ISO GUAM. Apresentar os parâmetros da calibração: procedimento, padrões, pessoal, ambiente, intervalos e registros. Apresentar o modo correto de adquirir, tratar e preservar os padrões de calibração.

PÚBLICO ALVO

Destinado a todo profissional, que trata de algum modo, com medições de variáveis analógicas de processo, laboratório químico, oficina de instrumentação e elétrica. O curso pode ser feito, com graus diferentes de dificuldade, por técnicos de nível médio, engenheiros e pós-graduados, que trabalhem em operação, manutenção, calibração e programas de qualidade.

INSTRUTOR : Marco Antonio Ribeiro

DURAÇÃO : 4 dias - 32 h0ras - Diurno

 

EXPECTATIVAS DE RESULTADOS

1.    Usar de modo adequado as unidades do SI.

2.    Escrever corretamente os nomes e símbolos das unidades do SI.

3.    Entender os prefixos, múltiplos e submúltiplos dos símbolos.

4.    Manipular, computar e escrever corretamente os algarismos significativos.

5.    Entender os significados físicos dos parâmetros básicos de Estatística: médias, desvios padrão, dispersão

       e distribuição.

6.    Expressar corretamente o resultado de uma medição: estimativa, unidade, incerteza e

       probabilidade associada.

7.    Entender completamente a especificação metrológica nos catálogos de instrumentos.

8.    Explicar diferença entre precisão e exatidão. Aplicar os parâmetros da precisão:

       repetitividade, reprodutibilidade, histerese, banda morta, linearidade, resolução, confiabilidade, estabilidade.

9.    Identificar erros e incertezas sistemáticas e aleatórias. Evitar incertezas grosseiras.

10.  Calcular incertezas das malhas típicas de pressão, temperatura, nível e vazão.

11.  Elaborar e criticar certificados de calibração.

12. Executar corretamente uma calibração, elaborando procedimentos, escolhendo ambiente, treinando pessoal, emitindo relatório, determinando período de calibração e aplicando padrão rastreado.

13.  Diferenciar e identificar necessidade de calibração, ajuste e manutenção.

14.  Identificar e marcar adequadamente instrumentos calibrados e ajustados.

15. Implantar corretamente sistemas de qualidade baseados na norma ISO 9000, atendendo suas exigências metrológicas.

16.  Utilizar todas as informações de um Certificado de Calibração e não apenas recebê-lo, arquivá-lo, mostrá-lo ao auditor e utilizá-lo apenas para ver a data para a próxima calibração.

 

PROGRAMA

1.     Sistema Internacional de Unidades (SI).

1.1.  Sistema Internacional de Unidades (SI): unidades de base e derivadas. Múltiplos e submúltiplos;

1.2.  Estilo e escrita do SI.

 

2.     Algarismos significativos.

2.1.  Algarismos significativos e notação científica;

2.2.  Arredondamento e operações matemáticas;

2.3.  Algarismos significativos e precisão das medições analógicas e digitais.

 

3.     Estatística das medições.

3.1.  Parâmetros básicos: médias, mediana, moda e desvios das medições;

3.2.  Distribuição normal, anormal, retangular e t (Student);

3.3.  Populações e amostras;

3.4.  Dispersão de medições replicadas;

3.5.  Fator de cobertura e intervalo de confiança;

3.6.  Tratamento estatístico de dados obtidos de 30 medições feitas em aula.

 

4.     Especificação metrológica dos instrumentos de medição.

4.1.  Exatidão e repetitividade (precisão) da medição;

4.2.  Parâmetros da precisão: linearidade, repetitividade, reprodutibilidade, linearidade,

         confiabilidade, disponibilidade. Expressão da precisão: % do valor medido e % do fundo de escala.

 

5.     Incerteza da malha de medição.

5.1.  Terminologia: erro absoluto e relativo, erro grosseiro, sistemático e aleatório;

5.2.  Fontes da incerteza: sistemática e aleatória;

5.3.  Normas e recomendações para cálculo e expressão da incerteza;

5.4.  ISO Guide TAG4/WG3 (1993);

5.5.  Incerteza combinada da malha de medição;

5.6.  Cálculo das incertezas de malhas de temperatura, pressão, vazão e nível;

5.7.  Expressão do resultado de uma medição: estimativa, unidade, incerteza e probabilidade associada.

 

6.     Calibração e ajuste dos instrumentos.

6.1.  Parâmetros da calibração: procedimentos, padrões, operador, ambiente e registros da calibração;

6.2.  Calibração de instrumentos e de malhas completas. Intervalos de calibração;

6.3.  Critério de Schumacher.

 

7.     Padrões e Laboratórios de Calibração.

7.1.  Padrões físicos e de receita;

7.2.  Rastreabilidade de padrões;

7.3.  Oficina de calibração e laboratório de Metrologia;

7.4.  Rede Brasileira de Calibração;

7.5.  Tratamento de Materiais de Referência Certificada;

7.6.  Calibrações externas.

ISA Seção ES

Rua das Palmeiras 795 / Sala 605

Edif. Palm Center - Santa Lúcia

CEP 29.056-930 - Vitória - ES

TELEFAX:

(27) 3227-5954

© 2017 - Todos os direitos reservados.

Produzido pela IMPACTA WEB